terça-feira, 31 de março de 2009

Ato contra a corrupção

“SEJA VOCÊ MESMO A MUDANÇA QUE DESEJA VER NO MUNDO!”
(GANDHI)

ASSUNTO: ATO CONTRA A CORRUPÇÃO.

...EDUCANDO PARA UM NOVO TEMPO...

Vivemos em um mundo com graves contrastes sociais, onde diariamente ficamos perplexos com cenas de desrespeito à vida em todas as suas dimensões. chocam-nos os atos de violência que ferem a dignidade humana. Diante deste quadro, restam-nos duas atitudes: aceitar passivamente como se fosse “normal”, ou reagir e procurar coletivamente construir uma cultura ética.

Houve um ato público de manifestação contra a corrupção. A mobilização faz parte da campanha “o que você tem a ver com a corrupção?” e está sendo promovido pelo ministério público de Santa Catarina (MPSC), com apoio de diversas entidades e empresas.

Faz parte das programações do Dia Internacional de Combate a Corrupção (09/12) e tem como coordenador do projeto o Dr. Affonso Ghizzo Neto, Promotor Público.
A manifestação ocorreu no trapiche da Beira-Mar Norte, no dia 27/03, sexta-feira, às 14 hs.
O evento foi repetido em outras cidades de SC e do Brasil, no mesmo horário e envolverá a participação da igreja, escolas, movimentos sociais e outros.

As alunas Aline e Ana Michele, Turma 4, do turno matutino da EJA Centro, participaram do manifesto público de combate a corrupção, visto que o tema central da pesquisa das alunas é este. Elas interagiram com outras escolas e tiveram uma aula de cidadania.
Parabéns as alunas!!!
Ana Michele e Aline - Turma 4.
"Conversando e recebendo livros da campanha."




Aline.
"Elas receberam camisetas do manifesto público: O que você tem a ver com a corrupção?"



Ana Michele.
"O SESC também estava participando do evento assim como outras instituições."


"As alunas com o mascote do manifesto: "Zé Moral"




"Elas integraram-se a outras escolas e instituições. Ajudando literalmente ao manifesto."






"Palanque com várias pessoas públicas apoiando o manifesto"



"O Promotor Público Dr. Affonso Guizzo Neto e o ator global Milton Gonçalves, que interpretou Romildo Rosa, o deputado corrupto na novela “A favorita”, fazendo uma cena improvisada."




DIA ESPECIAL!!!

HOJE NOSSO ALUNO LUCAS FEZ SUA ÚLTIMA APRESENTAÇÃO.
Ele fez um vídeo contando sua trajetória na EJA além de homenagear algumas pessoas falou sobre a sua luta para conseguir se certificar e hoje estar no segundo grau.
CONFIRA O VÍDEO
e perceba como é emocionante perceber alunos que realmente correm atrás dos seus objetivos!!!

video

terça-feira, 24 de março de 2009

Turma 3 - 1o Ciclo de Pesquisa

Na Turma 3 da EJA iniciamos nosso 1o. Ciclo de Pesquisa:

Grupos foram formados com temas de seu interesse depois de todas as problemáticas.

Como foi feito? A partir da lista de problemáticas criada pelos próprios alunos.

E os Grupos, se formaram por interesse da problemática ou por afinidades? Meio a meio.

Quais são as Problemáticas?
Aqui vão algumas:

1. Como surgiu o racismo no mundo e no Brasil?

2. O que é o câncer?

3. Como se forma os vulcões?

4. Por que os adolescentes se tornam agressivos?

5. Por que a violência aumenta cada vez mais?

6. Por que o cigarro não é proibido como as outras drogas?

7. Como surgiu Santa Catarina?

8. Por que a mortalidade no país cresceu tanto de uns tempos para cá?

9. Por que não legalizar a maconha?

10. Como surgiu a dupla Zezé de Camargo e Luciano?

11. Como surgiu a arma de fogo?

Com a pasta vermelha e o caderno de desenho iniciaram as:

Justificativas e Hipóteses.

Após esse processo: Socialização.

E daí foi a parte emocionante: teve gente esforçada que quase chorou para falar, apenas ler, mas conseguiu! Teve quem se surpreendeu tanto consigo mesmo ao expor a problemática que escreveu admirados de si no Diário!

Alguns fizeram gracinha...

Esta socialização fiz como uma entrevista, perguntava as coisas, pedia para repetirem, insistia nos problemas, debatíamos. Os colegas acabaram se manifestando.

Era a hora de: Ouvir, Falar e Debater.

Socializar é expressar, percebi que daí é que começa o espírito crítico. A reflexão sobre a própria problemática. Ao expor: os grupos se sentem mais responsáveis pela pesquisa. Percebem a seriedade de justificativas coerentes e iniciam algo muito difícil, a capacidade de debater em conjunto. Ter idéias pelo outro, ainda que intuitivamente. Levantar hipóteses do próximo. Apreendem com as formas mais exemplares que lhe parecem.


Demora? Demora o tempo de assimilação que necessitam. É o primeiro ciclo. A expectativa é grande.

Um aluno, que é pai, justificou que além do seu interesse próprio pelo assunto escolhido e por achar de extrema importância para todos nós sabermos sobre a origem do Estado de Santa Catarina (tão confuso, cheio de imigrâncias) nos disse que servirá para o filho, quando estiver maior. Ele quer passar para a próxima geração, de pai para filho, literalmente, a formação do nosso Estado.

Neste ínterim já perceberam: as Horas de Produção Externa (HPE) podem ser utilizados para a pesquisa? Sim, podem.

Estou orgulhos com a turma 3 e sua dinâmica em grupo.
E dou os meus parabéns! Viva Santa Catarina!


segunda-feira, 16 de março de 2009

Aula de Artes - Alfa

Nesta quinta-feira última (12 de março) eu tive minha primeira experiência com a Turma Alfa.
Como professor de Artes-EJA preparei um tipo de conhecimento entre os alunos por meio de uma folha branca.

Não nos apresentamos formalmente como se esperaria: entreguei a folha e pedi para desenharem.

Expliquei algo sobre arte que tem em parte a sílaba: ar. E que ar feito inspiração era o motivo de estarmos ali, ou eu estar.

O desenho não era livre. Era desenho que me fizesse conhecê-los um por um nas suas cores, nas suas formas, nas suas inquietações também.

Foi uma experiência fantástica com alunos que nada tem de diferente das nossas dificuldades artísticas, do nosso pouco tato com as texturas de um giz ou lápis ou canetinha, que numa folha em branca desenhada e pintada sem deixar branco algum (era o desafio) mostravam sem perceberem que de fato Sabem algo a traçar, sabem preencher um limite e sorver de si mesmo expressado.

E por aquelas folhas é que passaremos para uma segunda etapa em que nos apresentarei: desenho por desenho, para nos conhecermos todos dessa forma (nova ou outra).

Espero que tenham gostado. Parece que sim. É hora de nos expormos: nesta quinta que vem.
É hora de nos apresentarmos: e daí, quem sabe sim, partir para a apresentação da fala.

Agradeço a oportunidade de me integrar a turma tão dedicada e persistente.
E que tenhamos uma grande aventura por este ano que se inicia.

sexta-feira, 13 de março de 2009

VAGAS LIMITADAS!

Infelizmente nosso núcleo durante este mês não tem mais vagas para atender a comunidade. Isso acontece pelo número de carteiras que temos na instituição e desta forma se matricularmos mais alunos os mesmos não terão onde sentar na sala.
A procura está sendo enorme pelos alunos abaixo de dezoito anos, pois infelizmente não podem estudar a noite e só resta o núcleo do centro que trabalha no período matutino.


Mas temos uma boa notícia aos que querem estudar pela manhã:
durante este mês faremos uma pesquisa em nossos cadastros, e se tivermos alunos desistentes iremos no próximo mês chamar os alunos que estão na lista de espera. Por isso não desanime... deixe seu nome e telefones de contato conosco para que assim que possível chamarmos você.

LEMBRE-SE :

- O ALUNO PRECISA TER 15 ANOS COMPLETOS
- TER PARADO DE ESTUDAR NO ENSINO FUNDAMENTAL, DE PRIMEIRA A OITAVA SÉRIE.
- É NECESSÁRIO COMPARECER NO NÚCLEO PARA CONVERSAR E LEVAR DOCUMENTOS PARA COLOCARMOS O NOME NA LISTA DE ESPERA


PARA ENTRAR EM CONTATO CONOSCO:

telefone: 21065901
Rua Ferreira Lima número 82 próximo ao supermercado Hipo

sexta-feira, 6 de março de 2009

Mãe

Semana passada, feita de amarelos e lilases, mas também de cinzas e algum verde, iniciei-me nas interrogações com os alunos. Não é fácil arrancar perguntas. As palmas da certeza são mais boas de ouvir. E isto vale para todos nós. Li para eles um texto de Brecht, algo acerca da capacidade de dizer “não”. Daí emendamos para a arbitrariedade infeliz da polícia. E neste horizonte criado por nós o Evandro foi buscar isto: “como vivem os meninos no tráfico?” Disse-lhe então que sua pergunta era muito bacana. Minha argúcia não teve traquejo para dizer mais. Depois, ele admirou o corpo daquela pergunta, e viu que a dúvida é boa de parto. Ao redor do papel onde Evandro marcara sua pergunta surgiram outras. Eu, a que mais gostei: “como vive a mãe de um menino do tráfico?”
* Paul Klee, pintor alemão (1879-1940)

quarta-feira, 4 de março de 2009

Texto de uma educanda - HPE

Nós, da EJA matutino, ficamos tão felizes e sensibilizados com uma carta-poema, chamarei assim, escrita por uma de nossas educandas que resolvemos postá-la, com a sua permissão, é claro:

"Hoje eu levantei.
E entendi que o meu sonho
estava.
Diante de mim.
Pra ser feliz.
Pra ficar bem, tem que sonhar
amar alguém!!!
Quero teu amor!!!
Só pra mim, Quero te fazer bem mais
feliz!!!
Choram as rosas.
Mas eu não quero estar aqui, sem teu
perfume...
Minha princesa.
Quanto tempo se passou até pensava que
acabou nosso
amor!

Se um dia você ficar triste e não saber o
que fazer.
Procura amar a vida assim como amo você!!

Às vezes você chora?
Ninguém nota suas lágrimas?
Às vezes você sorri?
Ninguém nota o seu sorriso?
Mas quando você some: ah, quanta falta você me faz!!!"

por Bruna Thais Costa / Turma: 02

Chegada na EJA

Eu gostaria que os/as colegas e alunas/os da EJA soubessem que estou muito contente de estar aqui aprendendo, fazendo, convivendo junto com vocês no curso EJA 2009!! Acredito que teremos um ótimo ano, de muito aprendizado coletivo!! Beijos pra todas e todos!!